O nascimento e a evolução do Bitcoin

moeda de bitcoin brilhando como o ouro

Com uma chegada do fim do ano, o Bitcoin vai finalizar seus 11 anos no mercado de criptomoedas que rumam aos 12 anos de funcionamento ininterrupto. Vale destacar que o BTC não foi apenas a primeira criptomoeda, mas também se tornou a criptomoeda mais cara do mundo.

Hoje, o Bitcoin e como criptomoedas estão em quase tudo do nosso dia a dia. Existem pontos de venda na Internet aceitando Bitcoins, loteria Bitcoin ,, pessoas usando Bitcoins para viajar pelo mundo e muito mais. Neste artigo iremos analisar brevemente o nascimento e a evolução do Bitcoin.

O início: 2008-2009

Época boa que nunca volta mais. Foi nesse período que 1 Bitcoin custa US $ 0,003. A primeira criptomoeda nasceu em 18 de agosto de 2008, criada por alguém conhecido como Satoshi Nakamoto. Embora alguns registros sugeram que ele não é mais do Japão, muitos que acreditam que também podem ser um grupo de pessoas unidas por uma idéia  libertadora  que buscam criar uma criptografia que não fosse controlada por um governo ou banco, mas que fosse pública.

Nakamoto solicitou outros especialistas em criptografia que ajudaram a codificar, mas que por um motivo desconhecido acabou se afastando do desenvolvimento da criptografia a partir de 2011. O primeiro Bitcoin foi minerado por Nakamoto em meados de 2009 e é chamado de bloco chinês. Outro momento histórico em que foi respeitado quando o primeiro Bitcoin foi enviado por Nakamoto para Hal Finney, outro grande especialista em criptografia.

Fase de desenvolvimento – 2010-2012

Neste período, o Bitcoin estava sendo negociado a cerca de 1 dólar por unidade. A primeira operação de compra e venda usando a primeira criptografia ocorreu em maio de 2010, quando Laszlo Hanyecz, um engenheiro de software da Flórida, enviou 10.000 Bitcoins para um amigo britânico em troca de 2 pizzas. Na verdade ou em que houve uma troca, enquanto o Hanyecz enviou ao britânico 10.000 Bitcoins, esse último fez o pagamento da pizza usando um cartão de crédito normal.

Naquele dia, 22 de maio de 2010, para ser mais preciso, é atualmente comemorado como o Bitcoin Pizza Day. O que torna a transação ainda mais interessante é o valor dessas 2 pizzas hoje. Os 10.000 Bitcoins usam esse dia para comprar pizza, atualmente com valor aproximado de US $ 80.000.000, ou talvez até mais! Neste período também foi o momento em que as negociações de Bitcoin começaram a popularizar, com várias plataformas de negociação de Bitcoin chegando no mercado.

Usando Bitcoin – 2013-2015

Em 2013, o Bitcoin estava sendo negociado por valores próximos a US $ 250. Durante essa época, o valor do Bitcoin oscilava bastante, toda essa variação de preço era influenciada por diversas notícias e eventos que cercam. Então, enquanto um preço era US $ 220, no dia seguinte, chegava a US $ 109.

Altcoins como Ethereum, Litecoin, DASH, Ripple e outras, também nascem nessa época. De tudo isso, o Ethereum se tornou o mais popular ao adicionar uma opção diferente para um blockchain, usando o algoritmo Turing Complete. O Ethereum desenvolvido pelos atuais contratos inteligentes.

Rumo a lua – 2016-2019

O valor do Bitcoin explodiu completamente em 3 anos, com 1 Bitcoin chegando a US $ 20.000 no final de 2017. Uma troca atômica de troca  de tecnologia  atômica surgiu, permitindo uma troca de criptomoedas diferentes sem a necessidade de intermediários, usando os Ethereum Smart Contracts.

A rede Lightning também surgiu durante esse período. É uma inovação do Bitcoin de segunda camada que utiliza canais de micropagamento para aumentar a capacidade de redefinição de transações do Bitcoin. Portanto, como transferir pode ser feita entre contas sem criar nenhum registro no blockchain.

Em 2019, a maior criptomoeda do mundo passou por várias mudanças em seu ecossistema, saindo de um 2018 para chegar a um ATH anual de quase US $ 14 mil. Além disso, tivemos o lançamento do Bakkt e várias outras atualizações importantes.

Atualmente, existe uma certa aura pessimista, sendo instalada em todo o mercado. Como muitos imaginam, é nesse momento que os hodlers iniciam um resumo. Contudo, os dados mostram que, na verdade, uma grande maioria das moedas está parada, demonstrando a confiança dos investidores em manter o ativo digital.

O número impressionante de 11 milhões de Bitcoins não foram movidos nos últimos 12 meses. Isso sugere que os detentores não estavam dispostos a vender o valor mais baixo de 2019 e nem mais alto.

De acordo com dados fornecidos pelo  BitInfoCharts ,  mais de 11 milhões de Bitcoins não foram movidos a carteiras durante o período de um ano. Isso é visto como um sinal de forte confiança dos investidores de longo prazo em relação à maior criptomoeda, especialmente quando o preço do Bitcoin oscila entre US $ 3.000 e US $ 14.000 durante um máximo de 2019.

Como ser um investidor em moedas digitais

O grande crescimento das moedas virtuais desde o seu surgimento e a popularização das criptomoedas ao redor do mundo inteiro foram responsáveis pela criação de um mercado promissor e com muitas oportunidades de investimento. Com isso, o interesse em ser um investidor em moedas digitais passou de simples curiosidade para se tornar em um objetivo lucrativo de geração de renda.

Entrar no mercado de criptomoedas é fácil, e qualquer pessoa é capaz de investir seu dinheiro em moedas virtuais sem problemas. No entanto, é muito importante conhecer o mercado em que está investindo e entender como começar a investir da maneira correta para garantir as melhores chances de lucro com a sua aplicação.

Confira a seguir como você pode se tornar um investidor em moedas digitais para aproveitar as incríveis oportunidades de investimento que este mercado oferece.

Como me preparar para investir em moedas digitais?

A primeira dica para ser um investidor em moedas digitais é o estudo. Procure aprender o máximo possível sobre o seu investimento e nunca confie plenamente nas opiniões dos seus amigos ou parentes, sempre checando todas as informações. Conheça a história e as projeções da moeda que pretende comprar, e estude os melhores momentos para investimento antes de realizar a sua aplicação.

Além disso, outra dica importante para quem deseja ser um investidor em moedas digitais é preparar com cuidado a segurança da sua carteira digital. A criptografia utilizada para garantir a segurança das transações também exige um controle rigoroso sobre as senhas de usuário: uma vez perdidas, podem ser muito difíceis (ou até mesmo impossíveis) de recuperar. Assim, considere utilizar tokens físicos para armazenar as suas chaves privadas ou até mesmo compartilhar a sua senha de acesso com pessoas de confiança para assegurar o controle do seu endereço.

Como acompanhar a cotação das moedas virtuais?

Acompanhar a cotação das criptomoedas é essencial para qualquer investidor em moedas digitais. Este tipo de dinheiro não é regulado por nenhuma instituição financeira, não sendo influenciado diretamente pela economia de nenhum país em particular. Por ser uma moeda descentralizada e universal, ela regula seu próprio valor sozinha.

Assim, o principal fator que influencia na sua cotação é proporção de oferta e procura existente no mercado: quanto maior a demanda e menor a quantidade de moedas disponíveis, mais ela valoriza. A flutuação da valorização das moedas virtuais é ininterrupta, ocorrendo variações na cotação 24 horas por dia. É possível acompanhar em tempo real o ranking das moedas digitais e as flutuações das suas cotações através de sites especializados.

Quanto devo investir em criptomoedas?

A quantia aplicada neste tipo de investimento varia imensamente para cada investidor em moedas digitais. No geral, os especialistas indicam que não seja investido mais do que 5% do valor do patrimônio do investidor: as criptomoedas possuem alto potencial de valorização e grande volatilidade. Assim, é possível ter uma ótima expectativa de retorno sem arriscar grandes quantias.

Outro item importante para qualquer investidor em moedas digitais é lembrar de sempre possuir uma reserva financeira. Assim, você pode investir em criptomoedas e gerar uma renda extra para as suas finanças sem preocupações.

Como ser um investidor em moedas digitais?

Se tornar um investidor em moedas digitais é muito fácil. Ao contrário de várias outras modalidades de investimento, como o mercado de ações, qualquer pessoa é capaz de comprar criptomoedas diretamente. Apesar disso, existem agências que fazem o serviço de corretagem para venda de moedas digitais, buscando auxiliar os investidores a aumentarem suas chances de lucro em troca de uma pequena participação.

Desta forma, todo investidor em moedas digitais tem a opção de entrar no mercado de criptomoedas por conta própria ou com o auxílio de intermediários. É importante manter em mente, contudo, que as agências podem ser muito úteis para evitar problemas ou armadilhas, assim como para auxiliar a identificar os melhores momentos e detalhes para alavancar o seu lucro com o investimento.

Como comprar criptomoedas no Brasil?

Um investidor em moedas digitais pode comprar suas criptomoedas de várias maneiras diferentes. Como todo o processo é realizado digitalmente, uma das maneiras mais simples é encontrar sites especializados na venda de moedas virtuais. São várias as opções de agências de vendas, sendo que é possível realizar as transações tanto por empresas brasileiras quanto internacionais. Basta criar uma conta – normalmente de forma gratuita – para então realizar pagamentos e começar a investir.

Outra forma de se tornar um investidor em moedas digitais é comprar suas criptomoedas através de corretoras tradicionais que estejam neste mercado. As corretoras propiciam mais segurança para os seus investimentos e são responsáveis por realizar todas as transações para você, estando encarregadas de acompanhar as altas e baixas do mercado para aproveitar os melhores momentos.

O mercado de moedas virtuais oferece ótimas oportunidades de investimento. Acesse nosso site e descubra como podemos te ajudar a se tornar um investidor em moedas digitais de maneira segura e lucrativa!

Moedas digitais: saiba por que vão mudar sua vida!

As moedas digitais são uma nova espécie de dinheiro virtual que utiliza a criptografia para proteger a criação de moeda e a transferência de quantias dentro da rede. Também conhecidas como criptomoedas ou moedas virtuais, as moedas digitais surgiram em 2009 e foram popularizadas ao redor do mundo inteiro através do seu principal expoente: o Bitcoin.

Todas as moedas reconhecidas oficialmente são criadas pelos bancos e sistemas financeiros de algum país, que detêm o controle sobre todas as transações realizadas e informações a respeito de todos os usuários. Assim, a administração da moeda é centralizada por estas instituições, que possuem poder de regulamentação sobre este dinheiro.

As criptomoedas, por sua vez, funcionam a partir de uma rede descentralizada. Isso significa que elas não podem ser controladas da mesma maneira que as moedas comuns, não se submetendo à regulamentação de nenhuma autoridade financeira. Por conta disso, abrem-se várias novas possibilidades e maneiras de utilizar as moedas digitais, criando grandes oportunidades para investidores interessados.

Desta maneira, não é exagero afirmar que as criptomoedas podem mudar sua vida. Confira a seguir como funcionam as moedas digitais e de que maneira você pode tirar proveito deste novo tipo de dinheiro disponível no mercado!

Como funcionam as moedas digitais?

Se as moedas digitais não possuem uma entidade que emite e regula suas transações, como elas funcionam? O primeiro passo importante é entender que as criptomoedas são autorreguladas: o número de moedas em existência é administrado de forma a controlar a economia e a valorização das moedas digitais. O Bitcoin, por exemplo, tem taxas máximas de mineração para que não possa ser criado arbitrariamente, garantindo seu valor de mercado.

As transações são feitas através de uma rede peer-to-peer, também conhecidas pela sigla P2P, que enviam a moeda diretamente entre endereços – como são organizadas as “contas” no mundo virtual. Em vez de possuir um servidor central mediador desta transferência, a rede utiliza todos os dispositivos conectados para trabalhar de forma conjunta no gerenciamento da troca.

Todos os pagamentos são registrados no blockchain, que é o “livro razão” dos Bitcoins. Para serem aceitos pelo sistema, todas as transações devem possuir o tipo certo de assinatura digital para serem encaixados no histórico de transações e serem efetivados no sistema. Na prática, todos estes recursos de criptografia e gerenciamento descentralizado aumentam a segurança dos dados e do sistema de moedas digitais.

Como podem ser utilizadas e armazenadas?

As moedas digitais podem ser utilizadas para realizar pagamentos a qualquer pessoa e em qualquer lugar do mundo. Em teoria, podem ser empregadas para pagar qualquer bem ou serviço, uma vez que não existem regras quanto ao que pode ou não ser comprado com Bitcoins. Com o crescimento das criptomoedas, cada vez mais empresas estão aceitando as moedas virtuais em todas as partes do mundo.

A armazenagem das moedas é um processo simples. Cada pessoa pode ter um ou mais endereços que pode utilizar para enviar ou receber dinheiro. Antes de adquirir moedas, no entanto, é necessário providenciar uma “carteira”, que será responsável por guardar a chave de acesso do usuário aos seus endereços. Uma mesma carteira pode armazenar várias chaves privadas, podendo atender a vários endereços de um mesmo usuário.

Além disso, existem vários tipos diferentes de carteiras, permitindo que cada usuário escolha a opção mais prática e segura para o seu caso. Muitos usuários também optam por utilizar mais que um tipo de carteira – elegendo vários modelos para os objetivos diferentes que possui com seus endereços.

Por que as moedas digitais podem mudar a sua vida

As moedas digitais são um novo modelo de dinheiro que pode facilitar a vida de muita gente. Por não responderem a nenhuma entidade financeira, elas são universais – funcionando da mesma forma em qualquer lugar do mundo. As transações de Bitcoins são imunes a bloqueio e instantâneas, fazendo com que os pagamentos e transferências de moedas sejam processos muito rápidos e práticos.

A criação de endereços não exige identificação para o seu uso. Isso facilita sua utilização por pessoas que não possuem contas em bancos ou que desejam preservar sua privacidade no ambiente online. Além disso, as moedas digitais são muito seguras e oferecem grande potencial de valorização.

Por serem autorreguladas, o controle da quantidade de moedas garante que elas manterão seu valor de mercado: foi estipulado um limite máximo de existência de 21 bilhões de Bitcoins no mundo. Quando este total for atingido, continuará para sempre tendo apenas esta quantia disponível no mundo inteiro, o que pode valorizar a moeda ainda mais.

Por conta disso, o investimento em moedas digitais entrou em voga nos últimos anos e está cheio de histórias de investidores que alcançaram altas taxas de lucro graças às criptomoedas. A progressiva e intensa valorização das moedas virtuais faz com que elas ofereçam grandes oportunidades de negócio para investidores, possibilitando grande rendimento e sucesso financeiro mesmo em curtos espaços de tempo.

Bitcoin: uma grande oportunidade de investimento

O surgimento das criptomoedas foi uma inovação no campo financeiro que veio para mudar a relação do mundo com o dinheiro. Além de um novo modo de utilizar a moeda de forma integrada e universal, o Bitcoin oferece uma imperdível oportunidade de entrar neste mercado e lucrar com a expansão da moeda virtual.

Agora que você já sabe o básico, conheça mais sobre os Bitcoins. Baixe agora mesmo nosso e-Book e descubra tudo sobre essa moeda digital que está dando o que falar!